• Renato Barata Gomes | CEO Dama Import Export

A Importação Consolidada como Alternativa para as Empresas



Muitas empresas, principalmente as de menor porte, deixam de pensar em um projeto de importação por acharem que é um tipo de negócio voltado apenas para grandes players. Muitos acreditam que importação somente é viável se a compra for realizada fretando um contêiner inteiro. Outros acreditam que a importação só é viável quando envolver altos investimentos. Há empresas que não querem lidar com a burocracia dos processos de importação. Algumas organizações têm medo de importar e as mercadorias ficarem encalhadas na alfândega.


A condição do volume de importação é talvez uma das principais barreiras que fazem as empresas perderem o interesse em uma importação. Buscamos através deste artigo desmistificar este conceito. Primeiramente, não há qualquer legislação que force a realização de importações de contêineres fretados. A quantidade a ser importada, poderá ser limitada em uma negociação entre as partes, isto é, o exportador exigirá uma quantidade mínima de venda. Por outro lado, há limites legais quanto ao montante importado e estes limites serão delimitados no momento em que a empresa habilite o seu radar, mas falaremos desse tema em um outro artigo.


Logo, se o importador negociou uma compra e o exportador não impôs qualquer limite de quantidade, não haverá problema nenhum em que o importador faça a importação de uma quantidade menor que 1 contêiner. Na verdade, esta é uma prática bem comum no comércio exterior, e chama-se LCL - Less than one Container Load.


É verdade que a compra de uma quantidade maior acaba através do conceito de economia de escala, gerando uma redução nos custos de importação. Da mesma forma, também é verdade que quantidades muito pequenas de produtos com baixo valor agregado podem sim acabar sendo inviabilizadas pelos custos fixos nos processos de importação. De qualquer forma, é sempre interessante realizar uma análise, pois cada caso é um caso e merece toda a atenção necessária para que oportunidades não sejam desperdiçadas.


Na importação consolidada, um agente de carga será selecionado e este terá um parceiro no país de origem que coletará cargas de diferentes clientes e consolidada em um único contêiner. A empresa neste caso está alugando um espaço dentro deste contêiner consolidado e dividirá o contêiner com outras empresas. O agente de carga é quem se responsabilizará em encontrar as outras empresas para consolidar a carga. Quando a carga chega ao Brasil, este contêiner é desmembrado e cada cliente fará a nacionalização da sua carga de forma individual.


A importação consolidada acaba sendo uma forma interessante para muitos clientes que querem testar novos produtos, importar algum tipo de equipamento ou instrumentos para produção, empresas que precisam importar volumes menores. Nossa recomendação é que as empresas não deixem de buscar auxílio para que possam tirar as dúvidas sobre o processo de importação. Com a digitalização de processos e o crescimento do comércio exterior no Brasil, há muitas empresas especializadas prontas para prestar um serviço de qualidade aos seus clientes.


Leia também: O impacto dos feriados na China nos negócios internacionais

26 visualizações0 comentário