• Renato Barata Gomes | CEO Dama Import Export

Importar tecidos: saiba agora como funciona o mercado de importação

Somos um dos países com maior polo têxtil do mundo. E em muitas ocasiões, a importação de tecidos é um excelente negócio. Porém, para importar tecidos, a empresa deve ser habilitada com uma licença chamada Radar, permanente ou temporária para as importações. Há uma série de sistemas e burocracias que precisam ser vencidas, item facilmente feito por quem entende do negócio, como aqui na Dama.

Quer saber mais? Separamos algumas dicas para você ficar por dentro e realizar o negócio com segurança.


1 – Consultoria especializada: não tem como importar sem um serviço especializado. É preciso saber os custos reais, trâmites legais, melhores fornecedores com baixo custo e alta qualidade.


2 – Segmento: é preciso definir se a importação de tecidos será para revenda ou para utilização em produção de artigos de confecção. Existem rotas estratégicas para definir potenciais clientes. Existe diferença entre clientes de atacado e de varejo, assim como a escolha de produtos de baixo custo ou básicos, ou mais exclusivos, por exemplo. A consultoria é capaz de ajudar a definir qual mercado interessa mais.


3 – Fique atento: assim como pesquisar a região de venda, o que interessa o mercado local, qual tipo de roupa atende o seu nicho de mercado, pra depois saber quais tecidos apresentam maior vantagem de importação. O mercado sempre apresenta novidades, e ficar atento às tendências é importante para o seu negócio. Há novas tecnologias em tecidos, como tecidos biodegradáveis, por exemplo.


A consultoria é de extrema importância nesse momento! Antes de tomar as decisões, consulte quem entende e pode te ajudar! Chame a Dama pra saber mais.


Leia também: A importância do desenvolvimento sustentável no mercado internacional

30 visualizações0 comentário